Escleroterapia líquida ou espuma

A escleroterapia líquida em microvarizes (teleangiectasias) e veias reticulares é um dos procedimentos mais realizados pelos cirurgiões vasculares brasileiros. O princípio básico é eliminar a veia varicosa, com uma injeção de substância esclerosante no interior do vaso, provocando a destruição de sua camada endotelial, levando à fibrose daquele vaso, com o seu desaparecimento.

A escleroterapia de varizes com espuma é muito parecida, em termos de procedimento em si, com a escleroterapia convencional, exceto pelo fato de que a medicação é injetada na forma de “espuma”. Esta espuma é obtida a partir de alguns medicamentos (por exemplo, polidocanol em concentrações variáveis) para tratar tais varizes e vasinhos. A espuma é obtida pela mistura do produto com ar ambiente ou oxigênio + gás carbônico, através de duas seringas conectadas com uma pequena torneira entre elas.